Mãe é tudo de bom!

“E chamou Adão o nome de sua mulher Eva; porquanto era a mãe de todos os viventes.” (Gênesis 3.20)

Quem não gosta de ganhar presentes? Sentir a emoção da surpresa. Esperar a revelação do imaginário… O presente perfeito. Assim somos citados por nossas mães quando elas se lembram do momento da gestação.

Somos lembrados como “o presente perfeito”. Mas quem ganha o presente, na verdade somos nós!
Ganhamos um lugar quentinho e por lá nos aquietamos até ficarmos prontinhos para a dona daquela voz conhecida se revelar em beijinhos.

Ganhamos o recipiente perfeito, o mais funcional e ali tomamos a forma que Deus determinou.
Ganhamos o prazer de ouvir o cantar do coração da nossa mãe, antes de qualquer outro felizardo.
Ganhamos e participamos do milagre da multiplicação.
Ganhamos o carinho, o cuidado, a dedicação…
Ganhamos o seu cheiro, suas mãos, seu olhar, suas lágrimas… E muitas gargalhadas.
Ganhamos a melhor amiga e mesmo quando erramos, (e como erramos) mesmo assim ela está lá. Continua lá.
Ganhamos alguém “indesistível”.
Companheira para todas as ocasiões.

Alguém que consegue amar sem conseguir explicar.
Aliás, como explicar o amor de mãe? Mãe, Você não gerou o presente perfeito.
Você é o presente perfeito!
Presente gerado no coração de Deus e concedido para gerar a humanidade. A manifestação do cuidado de Deus.

Mãe, você é um presente tão perfeito que até Jesus quis uma!
Mãe, muito obrigada por permitir o milagre de Deus.
Muito obrigada pela vida!

“E viu Deus tudo o quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o sexto dia.” (Gênesis 1.3)

:: Nilma Gracia Araujo
nilmaraujo@hotmail.com
Formada no Seminário Teológico Carisma
Membro da IBVCN

My Instagram

Designed By OddThemes | Distributed By Blogger Templates